Site de vendas online: a melhor opção para iniciar no mundo do empreendedorismo

Não basta ter um bom produto! Conheça (e aplique) algumas estratégias digitais para ficar à frente da concorrência

Ter um site de vendas online é um caminho mais fácil de empreender hoje em dia. Um dos principais benefícios é a redução de custos ao comparar com ponto de venda físico tradicional.

Mas, para ter êxito e lucrar com esse empreendimento online, alguns passos precisam ser seguidos à risca. Isso inclui desde a criação de uma logomarca que represente a empresa e a formalização do negócio até ações mais estratégicas, como definição de plano de negócios, conhecer seu consumidor e formas de atrair fluxo para seu site de vendas online.

Não perca nossas principais dicas para tornar real este projeto. Acompanhe o artigo!

Pontos positivos de um site de vendas online

– Limites geográficos: eles praticamente não existem. Você pode limitar suas vendas ao seu Estado, País ou vender para qualquer lugar do mundo, desde que consiga entregar a mercadoria;

– Venda sob demanda: não é necessário um estoque de produtos. Pelo contrário, você pode adquirir ou produzir as peças conforme a demanda, eliminando os riscos de produtos “encalhados” e, consequentemente, a perda no investimento;

– Economia: esse é um dos pontos principais, já que você não vai gastar (pelo menos, não inicialmente) com locação de um imóvel e contratação de funcionários;

– Horário de funcionamento: diferentemente de uma loja física, seu site de vendas online pode ficar “aberto” 24×7, ou seja, 24 horas por dia, durante todos os dias da semana para atender o consumidor quando ele desejar, seja na hora do almoço ou durante a madrugada;

– Flexibilidade de tempo: enquanto seu site de vendas online trabalha 24×7, você pode definir o seu horário de trabalho ou flexibilizar. Por exemplo: responder as dúvidas dos clientes (em e-mails, chats e outros canais) na parte da manhã, entre 9h e 12h. E das 18h à 20h, separar produtos que irão para a entrega no dia seguinte;

– Versatilidade: não há dress code, ou seja, não é preciso trabalhar de terno e gravata, se você não gostar.

Ter um site de vendas online também pode ser sinônimo de mais tempo para você (para ler um livro, voltar a estudar, ir àquela consulta que você tem adiado há tempos) e sua família (como tomar café da manhã juntos ou levar as crianças à escola), já que você economizou preciosos minutos do seu dia não ficando preso no trânsito.

Além disso, é a tão sonhada realização do sonho de trabalhar em casa.

Como criar um site de vendas online – primeiros passos

O volume de comércio online tem crescido muito, principalmente no período de isolamento social. Somente na primeira semana de abril, por exemplo, as vendas na internet registraram aumento de 18,5%, segundo dados da consultoria Ebit/Nielsen.

Viu só? As compras online estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia.

E para que uma loja tenha sucesso, com um produto que agrade e gere lucro, alguns passos precisam ser seguidos.

Responda rápido: o que você quer vender? E para quem?

Tendo essas respostas, o próximo passo é estudar e conhecer o seu mercado. E isso pode ser feito enquanto sua ideia de negócio for apenas uma ideia mesmo. Use ferramentas para fazer pesquisas de mercado.

Uma opção é o Google Trends, que consegue filtrar termos específicos e assuntos bem definidos (como o exemplo abaixo, incluindo até busca por Estados). E ainda é gratuito!

Esse tipo de pesquisa pode te ajudar a entender melhor o nicho no qual pretende entrar. E também pode (deve!) fazer parte do dia a dia da empresa. Esses dados mostram onde investir (ou não) para oferecer exatamente o que o seu persona procura.

Após conseguir essas informações, você já pode dar o start na parte burocrática, como a criação de CNPJ ou o registro como Microempreendedor Individual (MEI) – a melhor opção para quem está entrando no mundo business,com tributação mais prática e valores menores.

Escolha um nome que represente a marca para criar um domínio personalizado. Dê preferência para um nome simples e que seja fácil de memorizar. A compra do domínio deve ser feita pelo site Registro.br.

Avalie a melhor opção de negócio para sua empresa:

Em seguida, o modelo de negócio precisa ser definido. Existem muitas formas de ter um site de vendas online. Vale a pena analisar cada tipo antes de iniciar o negócio para saber qual a melhor opção para você.

Conheça os modelos mais comuns e seus pontos positivos e negativos:

Imagem: Mali Consultoria e Comunicação

Você também pode criar um modelo de site de vendas online específico dentro de uma categoria já definida de negócio, como: 

  • B2B (Business to Business): empresas que vendem para empresas, como, por exemplo: um fornecedor vende matéria-prima para uma fábrica produzir um produto específico;
  • B2C (Business to Consumer): empresas que vendem direto para o consumidor final, como a Amazon, que vende para o mundo todo. No Brasil, exemplos de grandes marketplaces B2C são o Grupo B2W (detentor das marcas Americanas, Submarino, Shoptime e Sou Barato) e o Magazine Luiza;
  • C2B (Consumer to Business): movimento contrário, quando o consumidor oferece seus serviços para empresas, como acontece nas plataformas Workana e GetNinjas;
  • C2C (Consumer to Consumer): vendas entre os próprios consumidores por meio de plataformas e fóruns, como o Mercado Livre, OLX, Ebay e Enjoei;
  • S-Commerce (Social Commerce): o mais novo modelo de e-commerce exclusivo para produtos físicos, com lojas virtuais dentro de uma rede social, como o Instagram Shopping ou o Facebook Store. Ao clicar no produto do post, o consumidor é direcionado para a página de compra, dentro do site da marca.

Pronto, agora você tem todas as informações básicas para escolher qual será o melhor modelo para o seu negócio e está pronto para criar seu site de vendas online.

Atenção em cada detalhe!

É nesse momento que entra a identidade visual da marca. Muitas informações coletadas já entram nessa etapa. Por exemplo: se o seu negócio é uma loja de roupas femininas, para mulheres de 18 a 35 anos, classes B e C. Esses dados podem ajudar até mesmo na definição da fonte que será usada na sua página.

Para montar seu site de vendas online, avalie as opções de plataformas, os planos disponíveis para a hospedagem, os protocolos de segurança (adequados para você e para seu cliente) e o suporte que cada uma oferece para escolher a que melhor atende sua empresa.

Busque outras lojas virtuais que utilizam a mesma plataforma (e até o mesmo template que você gostou) para navegar e descobrir como seria a experiência do consumidor.

Você sempre pode recorrer ao bom e velho conselho. Busque indicações de amigos ou profissionais que trabalham no segmento para saber quais as melhores opções ou quais evitar.

Invista em conteúdo!

Com a plataforma escolhida, agora é a hora de montar a loja: você tem uma tela em branco – literalmente!

Monte sua vitrine para encantar o cliente, de forma que ele não saia do seu site de mãos vazias. E, para isso, alguns pontos da experiência de compra em loja física devem ser levados em consideração.

Quando você vai a uma loja física fazer compras, consegue pegar o objeto, sentir o peso, a textura e até cheirar, se for o caso. Pense que, na internet, você não pode fazer isso (ainda!), então precisa oferecer o máximo de informações para que o consumidor “conheça” o produto da forma virtual que está sendo apresentada.

Para isso, abuse dos recursos fotográficos. Mostre o objeto em um fundo branco. Se for uma roupa, adicione uma pessoa usando aquele modelo. Se for uma peça decorativa, coloque ao lado algo comum ao dia a dia, como uma fruta – isso faz com que, mesmo sem ler a descrição, a pessoa tenha ideia do tamanho (altura) do objeto.

Para facilitar as buscas no seu site de vendas online, crie seções específicas. Dentro delas, liste espaçadamente cada produto para montar uma vitrine bonita.

É importante adicionar descrições completas de acordo com os segmentos do que você está vendendo. Exemplo:

– Roupas: adulto ou infantil? Masculino, feminino ou sem gênero? Quais os tamanhos e cores disponíveis? Qual a composição do tecido?

– Objetos decorativos: qual o tamanho (altura e largura)? Como é feita a limpeza do material? Pode ser usado para mais de uma função? Qual o peso?

– Produtos tecnológicos: qual a voltagem? Necessita de algum complemento para ser utilizado (como pilhas)? Qual o peso e o tamanho?

Lembre-se: quanto mais informações o produto tiver, maior a segurança que o consumidor terá ao fazer a compra. Com mais essa parte finalizada, o seu site de vendas online já está bem completo, e o investimento inicial foi muito menor do que seria em uma loja física.

Como atrair consumidores ao seu site de vendas online

Com o seu site de vendas online pronto, é preciso definir um plano de negócios e criar estratégias para se comunicar de forma assertiva com o seu persona e para captação de leads.

Monte um cronograma de ações, incluindo lançamentos de novos produtos e promoções especiais para datas comemorativas. Trabalhe em cima desse material junto com estudos de mercado e da concorrência (e não se esqueça de colocar na ponta do lápis o investimento, como capital de giro, margem de lucro e custos gerais).

Se organize para ser encontrado pelo seu persona e conte com a Mali para te ajudar nessa tarefa! Somos especializados em Inbound Marketing: trabalhamos com o marketing de atração, ou seja, atrair, converter e encantar os clientes para a venda do produto por meio de conteúdos atraentes e otimizados (para que suas páginas sejam encontradas mais facilmente mecanismos de buscas).

Presença digital: use as redes sociais a favor da sua marca

Vá até onde seu potencial cliente está. E a melhor forma de fazer isso hoje em dia é por meio da presença digital. Por isso, invista nas redes sociais. Use uma linguagem de fácil compreensão, use hashtags e acredite no poder do SEO (otimização por meio de palavras-chave).

As técnicas de SEO servem para persuadir usuários da internet que nem sabiam da existência da sua loja a se tornarem clientes. Essa também é uma das táticas infalíveis para conseguir visibilidade e alcançar as primeiras posições nas buscas do Google.

Para reafirmar sua presença digital, use todas as ferramentas que as redes sociais oferecem, como posts patrocinados, ads e parcerias.

Não esqueça de fazer uma análise da performance da empresa com o Google Analytics. Por meio dessa plataforma é possível mensurar quais pontos de maior relevância dentro do perfil da empresa e onde precisa de mais atenção.

Performance digital: ações para se destacar na multidão

Avalie constantemente os concorrentes e empresas do mesmo nicho que a sua, mas que já são reconhecidas no mercado há muito tempo. Tire um momento para stalkear os perfis em busca de inspiração.

Nunca copie um produto ou serviço. Use as outras marcas como possíveis “provedoras de ideias” para oferecer novos produtos no seu site de vendas online.

Torne-se um leitor ávido por informações de marketing digital para conhecer sempre as novas dicas para vender mais no seu site de vendas online. Outra recomendação de ouro é criar um espaço blog dentro da sua loja.

Forneça conteúdo relevante para atrair o público correto (quem está realmente interessado em comprar seu produto).

Se sua loja vende joias e bijuterias, que tal publicar textos que ensinem a forma correta de limpar e armazenar as peças, por exemplo? Ou então, dicas de moda direto das passarelas ou inspiradas no look do dia de famosas e influencers?

Esse tipo de serviço oferece uma experiência além da compra para o cliente. E isso fideliza. E cliente fiel sempre volta… E ainda pode trazer mais um possível cliente junto na próxima visita ao seu site! BINGO!

Por fim, se prepare para atender bem o seu consumidor!

A palavra de ordem para entender o seu consumidor é empatia! Coloque-se no lugar dele para compreender o comportamento do seu persona na hora da compra. E isso serve para avaliar desde a usabilidade do site até as opções de pagamento ou tempo de demora em uma resposta.

Tenha em mente que quando uma pessoa busca um produto, em raríssimas vezes a ideia é simplesmente “ter” o item para satisfazer um desejo de consumo. Na maior parte das vezes, o consumidor quer resolver um problema e, por isso, faz a compra.

Por exemplo: uma mãe que tem um filho pequeno e descobre que está grávida novamente. Ela já tem um carrinho de bebê, mas opta por comprar uma outra peça, que caiba as duas crianças.

Dessa forma ela consegue se locomover com mais facilidade, praticidade e segurança com os filhos mesmo sem a ajuda de outra pessoa. Ou seja, a compra de um único carrinho de bebê para as duas crianças resolveu o problema de locomoção dessa mãe.

Por isso, vá além da compra e ofereça uma experiência ao seu cliente. É nesse tipo de “detalhe” (que muitas empresas deixam passar despercebidos) que você pode ganhar o coração do seu persona e transformá-lo em um evangelizador da sua marca.

Você pode fazer isso de várias maneiras, como:

  • Site responsivo: seu site de vendas online é o cartão de visitas da empresa. Ofereça facilidade de navegação, com menu intuitivo cores de fundo e fonte contrastantes para melhorar a leitura e otimize imagens em alta resolução, para que fiquem no menor tamanho possível sem perder a qualidade;
  • Call to action: invista em botões “Continuar comprando”, “Quem comprou também viu” ou “Produtos recomendados” e mantenha o cliente dentro do seu site;
  • Mantenha contato: seja por e-mail, chat, WhatsApp Business, ReclameAqui. Não deixe seu cliente “falando sozinho”, independente da situação;
  • Back Office: mostre os bastidores do seu negócio e como é o funcionamento pós-compra por trás do balcão por meio das redes sociais, como em um pequeno vídeo como Stories. Aguce a curiosidade do cliente sempre que possível;
  • Avaliação: coloque em destaque as avaliações de outros clientes. Isso gera credibilidade e pode ser a última peça para a finalização de uma compra;
  • Logística: não venda um produto fora de estoque. Faça um controle de peças para evitar que o cliente tenha dor de cabeça com uma compra não recebida;
  • Direitos do consumidor: fique atento e deixe bem claro os direitos do consumidor, incluindo as políticas de troca e devolução. Nunca, jamais “enrole” um cliente para ganhar tempo e não atender a solicitação dele;
  • Privacidade: os dados pessoais que o cliente confiou a você precisam ser guardados com muito cuidado. Além disso, não envie conteúdo não solicitado e evite spam;
  • Ofereça diversas formas de pagamento: às vezes seu persona quer o produto, mas está quase no limite do cartão de crédito. Que tal oferecer a opção de pagamento com dois cartões, por exemplo?
  • Remarketing: seu persona navegou no seu site de vendas online, namorou o produto, mas não finalizou a compra? Envie um e-mail com os itens visitados e opções “Quem comprou também viu…” para tentar finalizar a venda;
  • Pós-venda: ofereça um suporte adequado, seja para explicar um encaixe, modo de lavar ou para admitir um defeito e trocar o produto;
  • Dúvidas frequentes: reserve um espaço para responder as dúvidas frequentes de seu cliente no site de vendas online. Isso poupa o novo consumidor de perder tempo ao perguntar e esperar uma resposta. Na maior parte das vezes, a venda se perde nesse caminho.

São muitas informações, mas nada impossível de colocar em prática. Então, o que falta para você tirar os projetos do papel e colocar de vez seu site de vendas online para funcionar?

Tenha objetivos reais, foco no seu sonho e metas possíveis de superar. E, para isso, conte com a equipe Mali! Siga o nosso blog e tenha mais informações sobre as diversas possibilidades do mundo digital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *